sexta-feira, 25 de novembro de 2016

A utilidade do inútil de Nuccio Ordine



















[a utilidade do inútil / nuccio ordine; tradução de margarida periquito; ensaio de abraham flexner; capa de andré da loba. – matosinhos : faktoria k dos livros, 2016. – 204 p. ; 14 cm. – colecção ágora k , 1. - isbn 978-989-99583-1-9.]




esta semana esteve em Portugal o professor Nuccio Ordine, uma daquelas pessoas que consegue, sem pestanejos nem hesitações, explicar, singela e acutilantemente, todas as coisas que eu levo metade da vida a ruminar e que queria aspergir ao planeta, com um vigor militante todas as manhãs na varanda da frente, mas não consigo. 

veio de visita e veio fazer sessões de lançamento do livro A utilidade do inútil. as sessões, que tiveram lugar em Coimbra, no Porto e em Lisboa, transformaram-se numa espécie de aulas de humanidade e de amor à cultura e à arte, cheias de palavras muito sábias e muito sentidas, as mesmas palavras que urgentemente se devem entregar a este mundo que me parece caminhar tão ao contrário.

o livro é, evidentemente, de leitura e absorção obrigatórias.

fica uma pequena biografia do professor Ordine, de quem gostei muitíssimo e só tenho pena de não lho ter conseguido dizer. não foi o eu falar tão pouco italiano como ele fala português, foi mais aquela falta de presença de espírito de que sofro endemicamente. aquele entupimento patético de quem quer dizer tudo e percebe, de repente, que se esqueceu do próprio nome…

fica, também, a sinopse divulgada pela Faktoria K de Livros, uma chancela da Kalandraka Portugal, responsável por esta excelente iniciativa editorial que vem resolver-nos todos os dilemas para as ofertas de natal. 

gingóbel. 

Nuccio Ordine (Diamante, Calabria, 1958) 
Professor, filósofo e especialista do período do Renascimento e da obra do pensador Giordano Bruno, Nuccio Ordine é docente de Literatura Italiana na Universidade de Calabria. Colabora com diversas instituições académicas europeias como o Centro para o Estudo do Renascimento Italiano da Universidade de Harvard ou a Fundação Alexander von Humboldt, e escreve periodicamente no diário Corriere della Sera. É autor de diversos livros traduzidos e publicados em vários países. Em 2007, recebeu o Prémio Rombiolo pelo livro Contro il Vangelo armato. É membro honorário do Instituto de Filosofia da Academia Russa de Ciências e foi, ainda, agraciado com os títulos de Cavaleiro da Legião de Honra de França e de Comendador da Ordem de Mérito da República Italiana, bem como com o grau académico de Doutor Honoris Causa pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul no Brasil. 

Sinopse 
"Existem saberes absolutos que – precisamente pela sua natureza gratuita e desinteressada, longe de qualquer vínculo prático e comercial – podem ter um papel fundamental na educação do espírito e no desenvolvimento cívico e cultural da humanidade. Dentro deste contexto, considero útil tudo aquilo que nos ajuda a tornarmo-nos melhores…"

A utilidade do inútil é um manifesto que reúne citações e reflexões que Nuccio Ordine foi armazenando ao longo da sua vasta experiência como professor e investigador. Esta obra está estruturada em três partes: uma primeira que aborda a útil inutilidade da literatura, para a qual contribuem as considerações de uma série de personalidades da esfera da cultura que, ao longo da história, se debruçaram sobre este tema; uma segunda parte que analisa a repercussão da lógica do lucro no mundo do ensino, da investigação e das atividades culturais em geral, na perspetiva daquilo a que o autor qualifica criticamente como “universidade-empresa” e “alunos-clientes”; e uma terceira parte que congrega a voz de alguns clássicos para mostrar o papel ilusório da posse e os seus múltiplos efeitos devastadores sobre a dignitas hominis, o amor e a verdade, através da promoção daquilo a que Ordine apelida de “ilusão da riqueza” e “prostituição da sapiência”.

Nuccio Ordine rejeita a ditadura do lucro e do utilitarismo, que invadiu o nosso quotidiano, e propõe uma profunda reflexão sobre a importância daqueles conhecimentos que, aparentemente, não produzem benefícios materiais numa sociedade global em que só é considerado útil aquilo que é passível de ser transformado em rendimento monetário ou num outro tipo de compensação material e quantificável. Face à crise do sistema, este livro convida os leitores a pensar que – agora, e mais do que nunca – são necessários esses saberes que alimentam o espírito, que reivindicam o bem comum, o respeito pelo próximo, a solidariedade e a paz.

A utilidade do inútil é um manifesto atual e desafiador que apela à luta contra a corrupção causada pelo dinheiro e pelo poder.



Sem comentários:

Enviar um comentário